quinta-feira, 25 de setembro de 2014

História do Zé Coitado

Zé coitado era homem, do sexo masculino.
Mas isso não queria dizer muita coisa, pois o Zé Coitado tinha o medo de uma menina moça.
Sua coragem era como um bebê que nasce... com um tapinha da vida, já berrava.
Zé! Coitado... já adulto não gostava de natal, reclama muito e era muito infeliz pra fazer alguém feliz.
Mas o Zé Coitado tinha um objetivo, de não ser mais um “coitado”. Ele queria chegar num estágio de vida que alcançasse a perfeição, em tudo. Ele achava que Deus tinha uma varinha de condão!
Apesar de tudo, Zé era querido por muitos. Mas isso não significava que Zé tinha amigos.
Zé Coitado vivia... reclamando! Nada estava bom, dizia-se coitado, porque não tinha tudo.
Mas Zé Coitado tinha amor, amor somente em palavras. Era coitado demais para amar alguém!
O Zé Coitado trabalhava, reclamando mas trabalhava. O Zé Coitado estudava, reclamando mas estudava.
O Zé Coitado tinha Facebook, era o que ele mais amava nessa vida! Pois assim, postava suas reclamações e a galera curtia, os Zés Coitados.
Ah! Zé Coitado também tinha namorada, mas isso pra ele não fazia diferença, o amor que ela sentia por ele ainda estava longe da perfeição, ele queria perfeição! E disso não abria mão.
Zé Coitado tinha uma mãe maravilhosa, ela cuidava dele com muito carinho e pensava em tudo para o Zé, o Coitado. Mas Zé não estava satisfeito...
Ah o Zé... O que teria que fazer para Zé se satisfazer?! Nem o próprio Zé sabia.
Na verdade ele viveu assim, em cima do muro, onde achava ser mais seguro. Assim não se comprometia com a tentativa de ser feliz! Sabe porque¿ Porque seu nome é Zé Coitado e Zé não tem forças pra mudar sua própria história. Já se conformou como um Zé, Coitado.